fbpx

Uma oportunidade que boa parte das empresas anda a desperdiçar

Dava-lhe jeito fazer o seu tocar mais vezes?
Dava-lhe jeito fazer o seu tocar mais vezes?

Eu nunca sei quando vai acontecer. Mas, volta e meia, estamos aqui na Hamlet a trabalhar em qualquer coisa quando… trriiiiim! Do outro lado está um cliente que quer trabalhar connosco.

Um cliente que não andamos a perseguir, ao qual não foi preciso andar a “vender” nada.

O que, além de libertar recursos, é a melhor posição em que se pode estar. Afinal, em quem você confia mais: no vendedor que bate à sua porta ou no especialista que você procurou?

O segredo para o nosso telefone tocar tantas vezes é simples. Comunicamos regularmente, por email e não só, com centenas de pessoas – incluindo muitos decisores nos potenciais clientes. E a lista está sempre a crescer. Porquê? Porque oferecemos conteúdo útil.

Plano de Comunicação Interna
Uma sequência pré-programada de emails permite enviar conteúdo interessante aos bocadinhos, como fazemos nesta série sobre comunicação interna. Subscreva-a para ver como funciona.

O resultado é que, volta e meia, alguém recebe um desses emails e lembra-se daquele problema de marketing que lhe anda a tirar o sono. “Será que esses fulanos da Hamlet não serão os indicados para o resolver?”

Cultivar uma base de dados e seduzi-la continuamente com conteúdo interessante é uma forma de ganhar autoridade e atrair clientes que a maior parte das empresas desperdiça. Será o caso da sua?

Newsletter Hamlet
O segredo da Hamlet para fazer o telefone tocar. Clique para saber como funciona.

Ok, já sei o que está a pensar: “isto é muito bonito, mas quem cria o tal conteúdo interessante? E como é que, lá pelo meio desse conteúdo,vendo os meus serviços de uma maneira persuasiva, mas que não me torne um chato e um spammer?

Há duas respostas.

Uma é pedir a ajuda de profissionais. A Hamlet, por exemplo (eu avisei que de vez em quando nos promovíamos :)).

A outra, se para já não quiser fazer o nosso telefone tocar,  é usar a sua prata da casa. Consegue escrever um email para um potencial cliente? Escrever para umas centenas de uma só vez não é muito diferente.

Só tem que ter um cuidado. À partida, qualquer pessoa sabe escrever. Já escrever bem, e principalmente escrever para persuadir, é outra coisa.

Se quer escrever emails que as pessoas abrem, lêem e de que gostam - até ao ponto de querer trabalhar com a sua empresa - aprenda com Drayton.
Se quer escrever emails que as pessoas abrem, lêem e de que gostam – até ao ponto de querer trabalhar com a sua empresa – aprenda com Drayton.

Por isso, sugiro por comece por aprender com quem sabe. Por exemplo, com Drayton Bird.

Drayton é um senhor inglês com 70 e muitos anos que continua na ativa. Trabalhou de perto com David Ogilvy, que dizia não haver ninguém no mundo que entendesse mais de marketing direto. Escrever – e persuadir – seja por email, em papel, ou num vídeo, é com ele.

Para quem quer aprender os seus segredos, Drayton tem uma série de vídeos que recomendo vivamente. Estão lá os truques todos, mais os erros a evitar, com muitos exemplos pelo meio.

Se pretende fazer como a Hamlet, e começar a atrair clientes conversando com eles, confira estes vídeos. Vão ajudá-lo a escrever textos que fazem o seu telefone tocar.

 

Jayme Kopke

da Hamlet

CATEGORIAS:
Business to business, Comunicação de marketing, content marketing, Copywriting, e-mail marketing, Marketing B2B, Marketing Digital, Marketing directo, PME