Pessoas – Consultoria RH

Criatividade, proximidade com o cliente, e confiança no trabalho realizado

Pedro Castaño, fundador da Pessoas – Consultoria RH, comenta a colaboração com a Hamlet:

“Quando pensamos lançar a Pessoas, rapidamente pensamos na Hamlet como nossa consultora na área da comunicação. Gostamos da sua criatividade, da proximidade com o cliente e da confiança que nos passam no trabalho realizado.

Sabemos sempre que podemos contar com a Hamlet para se ajustar às nossas necessidades. Conseguimos fazer um verdadeiro trabalho de parceria.

Por esse motivo, recomendaríamos, claro, a Hamlet a outros clientes.”

 

Veja mais testemunhos dos clientes da Hamlet:

 

“Muito profissionalismo e sentido prático”

Octávia Carrilho, Secretária-Geral da ANA Aeroportos de Portugal, avalia o trabalho da Hamlet:

“O trabalho com a Hamlet, ao nível da concepção e produção da revista da empresa, tem-se revelado cada vez mais frutuoso.

Gosto particularmente da atitude de responsabilidade que é demonstrada no trabalho da Hamlet e da preocupação de se manter fiel a um projecto que nasceu com muita dedicação e empenho e no qual se acredita.

É um trabalho planeado e organizado. Há da parte da equipa da Hamlet muito profissionalismo e sentido prático e a combinação destas duas variáveis permite um resultado final muito positivo”.

“Recomendaria certamente o trabalho da Hamlet”
Henriques Coelho, Coordenador do projecto Portal VIVA – OTLIS, comenta a relação profissional com a Hamlet:

“A Hamlet tem colaborado com a OTLIS  no desenvolvimento dos conceitos de Marca e Comunicação, em mudança. Numa empresa como a nossa, com uma equipa muito reduzida e virada para as questões tecnológicas próprias, numa empresa que tem de olhar para o futuro, com uma estratégia de evolução assente em produtos e serviços bilhéticos na área dos transportes e da mobilidade, inovadores mesmo a nível mundial, é cada vez mais importante contar com a colaboração de profissionais e empresas da Área do Marketing e Comunicação que permitam definir nestas áreas uma estratégia comunicacional apropriada.

Trabalhar com a Hamlet tem sido uma experiência enriquecedora do ponto de vista profissional e humano. A interacção entre ambas as equipas tem-se pautado por um sentimento de descoberta de caminhos na afirmação da OTLIS e dos cartões VIVA como players essenciais no mercado da mobilidade.

A complexidade e dificuldade da  comunicação no  mundo do transporte público de passageiros é um facto. São serviços de massas, com um posicionamento muito tradicional. Com todos os seus interventores (empresas, clientes, organismos estatais), formas de actuação, ambientes de serviço, normas, enquadramentos jurídicos e outras singularidades próprias, tem sido  um desafio para todos nós, sendo que a  Hamlet nos tem ajudado a encarar a situação  como algo motivante e emocionante do ponto de vista pessoal e profissional, ao aportar uma visão externa, um pensamento estruturado, e uma experiência de trabalho recolhida nesta e sobretudo noutras indústrias.

Avaliamos de forma muito positiva o trabalho da Hamlet. E não só positiva, essencial para a afirmação da OTLIS enquanto empresa com soluções inovadoras na área do ticketing, baseadas na tecnologia Calypso  sem contacto e em soluções interoperáveis próprias, já amplamente testadas em Lisboa, que necessitam de ser comunicadas de forma  apropriada a quem de direito, de ser colocadas  ao serviço dos Operadores da Mobilidade,  soluções comerciais de mais fácil utilização e disseminação, mais próximas dos clientes, mais acessíveis, mais seguras  e, sobretudo, mais económicas para todos.”

“Profissionalismo e experiência de marketing”
Ortiz Rubio de Almeida, Sócio-Gerente do Armazém F, avalia o trabalho da Hamlet:

Quando decidi associar o Armazém F a um modelo de “naming rights”, recorri à Hamlet pelo seu profissionalismo, experiência de marketing e comunicação e networking junto de grandes empresas em Portugal.

A estratégia e argumentação delineadas pela Hamlet ressaltaram as vantagens competitivas que tornam o Armazém F imbatível para um grande projecto de naming rights, dando a essas vantagens corpo e credibilidade junto do potencial patrocinador.

A apresentação concebida pela Hamlet e a sua actuação nas reuniões iniciais com o patrocinador foram determinantes para cativar o interesse da marca que hoje dá nome ao Armazém F.

“O parceiro ideal”
Paulo Rosa, Country Manager da Vexcorp Portugal, avalia a contribuição da Hamlet para a estratégia de lançamento da empresa no mercado português:

“A Vexcorp procura consolidar a sua operação em Portugal e viu na Hamlet o parceiro ideal para ajudar a criar uma estratégia que nos permita competir no disputado mercado português de wi-fi.

A Hamlet encontrou um ângulo de abordagem ao mercado português que tira partido da capacidade da Vexcorp na América Latina e no Brasil, em que somos líderes, abrindo-nos os olhos para um segmento de clientes empresariais e particulares que inicialmente não tínhamos considerado para o mercado europeu.

Vemos na Hamlet a capacidade estratégica, criativa e de implementação para nos ajudar a desenvolver propostas à medida das empresas portuguesas que podem beneficiar deste serviço, afirmando definitivamente a Vexcorp como um player importante no mercado português de telecomunicações.”

“Proatividade e rigor”
António Varela Afonso, Presidente do Conselho de Administração Executivo da CA Seguros, comenta o desempenho da Hamlet na promoção do processo de certificação da empresa:

“No primeiro projecto desenvolvido para a CA Seguros, a Hamlet demonstrou uma óptima compreensão das nossas necessidades de comunicação. Com uma atitude proactiva e rigorosa, aprofundou o brief “puxando” por nós na recolha de informação. O resultado foi além das nossas expectativas.

A CA Seguros seleccionou a Hamlet por ter apresentado um projecto de comunicação interna bem estruturado e muito apelativo em termos de imagem, com conteúdos perfeitamente adequados ao objectivo e ao orçamento, e com uma perspectiva de continuidade ao longo do período de desenvolvimento do projecto.

A comunicação proposta pela Hamlet contribuiu de forma decisiva para o entusiasmo das nossas equipas no lançamento do projecto. Continua a gerar agrado, uma vez que os colaboradores quiseram manter as peças da campanha nos seus locais de trabalho”

“Perfeccionismo e criatividade”
Cristina Aragão Teixeira, Directora de Marketing e Comunicação da Novabase, avalia o trabalho da Hamlet:

Trabalhar com a Hamlet tem sido uma experiência muito positiva. Sobretudo porque surpreendem sempre, ou quase sempre, principalmente no que toca à criatividade. Estudam o briefing e propõem algo imprevisível. Às vezes estranha-se, depois ama-se.

Aprecio particularmente a forma exigente como analisam o briefing: “massacram” o cliente a querer perceber tudo. Valorizo também a qualidade dos textos, é um dos valores acrescentados da Hamlet, e o perfeccionismo na execução dos trabalhos.

Não tenho qualquer hesitação em recomendar os serviços da Hamlet na comunicação de marketing.

“Estratégia e capacidade de resposta”
Rui Lucena, Director de Marketing da CP Carga, avalia o trabalho da Hamlet:

“A Hamlet tem apoiado a CP Carga na comunicação da empresa e da marca comercial Cargo-Logistics Portugal. O trabalho da Hamlet tem sempre uma sólida base estratégica, que revela uma grande compreensão dos problemas específicos do mercado business-to-business, em que a CP Carga actua.

Também demonstra uma criatividade ajustada aos objectivos e focalizada nos resultados. Com uma boa capacidade de resposta em vários domínios – publicidade, direct mail, design, conteúdos de comunicação interna… – a Hamlet é um parceiro que tem merecido, da nossa parte, uma confiança crescente, e que nos surpreende a cada acção/iniciativa desenvolvida!”

“Rapidez e profissionalismo”
Marta Anahory, responsável pela Comunicação Interna & B2B Sales Support da Prosegur, avalia o trabalho da Hamlet:

“Reforçamos a nossa satisfação em ter trabalhado com a Hamlet na última edição da nossa revista interna, um processo em que corresponderam às nossas solicitações sempre com grande rapidez e profissionalismo”.